Escolha uma Página

Living Colour  11/05/2018

Tropical Butantã

Angelo Costa Saggio

Living Colour é uma espetacular banda norte-americana que está na ativa desde 84,praticam uma mistura com personalidade de elementos de hard rock,jazz,funk,hip hop e até algo de punk,esse quarteto fantástico é formado pelo guitarrista Vernon Reid,vocalista Corey Glover,as 4 cordas de Doug Wimbish e pelas batidas de William Calhoun,chegam para divulgar o álbum Shade que é o sexto da carreira  lançado ano passado que tem aquela boa pegada do inicio de carreira,nas costas álbuns marcantes como Vivid de (88),Time’s Up (93) e Stain (93).clássicos como “Cult of Personality”,”Glamour Boys”,”What’s Your Favorite Color?,”Memories Can’t Wait”,”Pride”,”Information Overload” ,”Solace of You” e mais alguns outros,essa tour sul americana passou além de Sampa,por Buenos Aires,Rosário e Santiago.

O Show

O local escolhido foi o Tropical Butantã que tem sido palco freqüente de ótimos shows,não chegou a lotar,mas o público foi ótimo e curtiu demais o show,na sua maioria a galera dos anos 90 que curtiu a época de ouro da banda,um pouco antes das 10 da noite o alto falante ecoa Runnin’ With the Devil do Van Halen para dar introdução,que já empolga a galera,na cola a banda entra mandando Preachin’ Blues cover da lenda do blues Robert Johnson destilaram bem com a cara deles com solinhos bem instigantes e notas pesadas com altos agudos de Corey que debulhou logo de cara.

Em seguida mandam dois clássico iniciando com Middle Man,com notas dançantes onde a galera acompanhou a melodia e vibrou cantando o refrão,galera ovaciona gritando o nome da banda que já emenda com a marcante Desperate People,na cola vem sonzeira nova com Freedom of Expression (F.O.X.),som de muita pegada e com o baixo bem forte.

Clássico Funny Vibe chega com tudo pra levantar a galera com muita melodia, não param com os clássicos e chamam Wall,que galera tem na ponta da língua, Corey Glover agita muito e pergunta vocês estão prontos e destilam Memories Can’t Wait,com a guitarra e o baixo gritando com toda pegada das baquetas, um primor de som, que fica melhor ainda com o baixista Doug Wimbish fazendo altos backing vocals.

Um set list e tanto,e assim seguem com outra sonzeira marcante de nome Ignorance Is Bliss,aquele refrão nas alturas que você canta de ponta a ponta e acompanha a bela melodia e solos na lata de Vernon Reid.

Bela cover de Who Shot Ya? do falecido rapper The Notorious B.I.G.,Corey Glover canta com muita personalidade dando mais vida ao som, galera responde cantando.

Despejam a perfeita Open Letter (To a Landlord),Corey Glover manda uma bela interpretação que abusa da sua técnica pra galera ovacionar e cantar em uníssono,um dos melhores momentos do show,Corey Glover um verdadeiro show man.

Corey Glover apresenta Doug Wimbish que fica sozinho no palco, aproveita e destrói no baixo mostrando a canção Swirl de sua autoria, onde debulha com notas precisas de muito sentimento, galera só nos merecidos aplausos.

William Calhoun manda as primeiras batidas com suas baquetas pra anunciar o hino Glamour Boys,som que tem ginga,melodia e peso, galera pira no refrão cantando,pulando e gritando.

Uma das melhores canções do álbum novo com Who’s That, estilo clássico da banda que abusa da técnica, refrão imponente e viciante e ainda termina com notas de blues e Corey Glover humilhando para variar.

Chegam pra mostrar mais um hino com Love Rears Its Ugly Head,galera enlouquece e canta em uníssono até perder a voz, a banda nem precisa falar dando uma aula de técnica e carisma.

Mostram a pesada, clássica e direta Type,galera canta com firmeza,banda dá uma quebrada mandando umas notas de reggae pra depois destruir novamente naquela paulada, mas quê sonzeira,uma das melhores performances da noite.

Mais hino chegando com Cult of Personality,essa é pra acabar a voz de vez e quebrar o pescoço,uma perola de som que fica melhor ainda com Corey Glover com sua presença monstro de palco,que a cada nota cativa ainda mais os presentes.

Sem mal respirar chega a paulada Time’s Up,William Calhoun sentando a mão,a frente Vernon e Doug numa sincronia absurda,logo emendam a cover que é a cara deles com Get Up (I Feel Like Being a) Sex Machine da lenda James Brown,sem perder tempo William Calhoun manda um dos melhores solos de bateria que já vi abusando da técnica,feeling e pegada.

Pra ficar ainda mais na mente dos presentes chegam com a cover do Led com Rock and Roll,galera curte demais,perfeita para afirmar ainda mais essa aula de música que já vai chegando ao fim,Corey Glover apresenta a banda que é super ovacionada e pergunta What’s Your Favorite Color e a galera responde Living Colour ,e assim finalizam a apresentação a meia noite com 2 horas de uma apresentação absurdamente impecável ,uma noite que nunca será esquecida da mente dos presentes.

Living Colour provou mais uma vez que ao vivo é um primor literalmente, a cada apresentação mostram mais e mais predicados, é um verdadeiro super time de músicos virtuosos e carismáticos, não é ao acaso que já levaram Grammy Awards,difícil definir adjetivos para esse quarteto,que por onde passam deixam sua marca com suas performances de endoidar e inflamar a galera.

Agradecimentos a RÁDIO E TV CORSÁRIO e The Ultimate Music Pres pelo credenciamento e atenção a nossa equipe da Black Rock.

Set List

1-Preachin’ Blues(Robert Johnson cover)

2-Middle Man

3-Desperate People

4-Freedom of Expression (F.O.X.)

5-Funny Vibe

6-Wall

7-Memories Can’t Wait(Talking Heads cover)

8-Ignorance Is Bliss

9-Who Shot Ya?(The Notorious B.I.G. cover)

10-Open Letter (To a Landlord)

11-Swirl(Doug Wimbish song)

12-Glamour Boys

13-Who’s That

14-Love Rears Its Ugly Head

15-Type

16-Cult of Personality

17-Time’s Up

18-Get Up (I Feel Like Being a) Sex Machine(James Brown cover)

19-Solo de Bateria

20-Rock and Roll(Led Zeppelin cover)

21-What’s Your Favorite Color? (Theme Song)